É inegável que menos provas, bom planeamento na recuperação e treino de qualidade fazem toda a diferença para quem gosta de competir.

2014

Este ano foram 12 provas e a primeira vez na distância das cem milhas numa das provas mais duras e técnicas da especialidade.

Pela primeira vez um podium, segundo lugar no escalão em Portalegre e dois quintos (TSL e Dura) e em distâncias que considero demasiado curtas para as minhas carateristicas.
Na distância intermédia consegui 7º lugar de escalão no Azores Trail Run e na ultra distância um excelente 9º lugar numa prova de referência como é o MIUT

Estatisticamente consegui claramente posicionar-me no primeiro terço do pelotão (nos primeiros 26% no escalão e 27% na geral), é um desempenho interessante para quem só começou a correr em 2011 e a disputar trail em 2012.

Agora há que respeitar um reset total de duas semanas de corrida  com treino de recuperação, daqui a duas semanas inicia-se um ciclo de preparação que consiste na participação no Trail Vicentino da Serra e no primeiro grande desafio do ano TransGC125.

O ano deve terminar pela primeira vez com 4000 quilómetros percorridos (775 em competição) e 100 quilómetros de desnível positivo.

Vamos ver o que reserva o ano de 2015.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s